top of page

Permanecendo Firme: Os Desafios de um Centro Espírita com Poucos Participantes



Em um caminho espiritual, nem sempre a estrada é repleta de multidões e aplausos. Muitas vezes, nos encontramos diante do desafio de administrar um Centro Espírita com um número reduzido de participantes.


Permita-me compartilhar uma breve experiência pessoal que ilustra essa realidade. Certa vez, em um Centro Espírita que eu frequentava, éramos apenas um pequeno grupo de dedicados trabalhadores. A sala estava vazia na maioria das vezes, e era fácil sentir a tentação de desanimar e questionar a eficácia de nossos esforços. No entanto, foi nessa jornada que aprendi a importância de focar no trabalho a longo prazo, em vez de nos resultados imediatos.


Ao administrar um Centro Espírita com poucos participantes, é importante lembrar que todos nós já fomos, em algum momento, como aquelas pessoas que parecem relutantes em participar. Quantas vezes recusamos os convites para o bem, resistindo às oportunidades que os Espíritos nos apresentaram pacientemente até tomarmos a decisão de servir? É fundamental ter em mente que cada indivíduo tem seu próprio tempo e trajetória espiritual.


No entanto, mesmo quando decidimos servir, muitas vezes ainda seguimos surdos às solicitações que os Espíritos nos fazem. Eles nos chamam para praticar a caridade, a compaixão, a paciência e o perdão, mas nem sempre estamos prontos para responder prontamente. Ainda estamos em processo de aprendizado e evolução, e essa jornada é individual para cada um de nós.


Ao refletir sobre essas questões, é importante considerar que muitas pessoas podem significar muitos desafios e problemas de relacionamento interpessoal. O convívio humano nem sempre é fácil, e é fundamental estarmos preparados para lidar com as dificuldades que possam surgir. Devemos estar atentos para não nos sentirmos sobrecarregados ou adoecermos emocionalmente diante das demandas e responsabilidades que um maior número de participantes pode trazer.


Diante dessas reflexões, como você lida com as resistências e relutâncias dos outros em participar? Você reconhece os momentos em que ainda está surdo às solicitações dos Espíritos e como pode melhorar nessa área? Além disso, você se sente preparado para lidar com um maior número de pessoas no Centro Espírita, considerando os desafios de relacionamento interpessoal?


Reflita sobre essas questões e considere que a efetividade de nosso trabalho com o Cristo não é baseado em resultados imediatistas ou números. O Grupo de nosso amado Chico Xavier era bem pequeno no início, lembra? Pense em estratégias para cuidar de si mesmo e do grupo, garantindo um ambiente de acolhimento e crescimento espiritual.


Heddy Patrick A Garcia

Charlotte Christian Spiritist Center

37 views0 comments

Recent Posts

See All

Comentários


bottom of page